abr
13
2013

Médium e Exu

Muitas vezes, ele funciona como um espelho, refletindo em seu comportamento os defeitos e qualidades de seu médium. Não estamos falando aqui de mistificação nem animismo e sim de um comportamento em que pela convivência um exterioriza qualidades e defeitos do outro. Apesar de Exu ter opinião própria a manifesta em linguagem simples e direta de forma que todos entendam. É ele a entidade mais próxima a nossa realidade e anseios materiais. Quando o médium começa a se desenvolver costuma ouvir que há a necessidade de doutrinar seu Exu. É natural que o médium não tenha doutrina no inicio de sua jornada espiritual e Exu exterioriza isso em seu comportamento, após boa doutrinação da entidade veremos a necessidade de doutrina também para o médium que acaba de chegar na casa. Durante o desenvolvimento mediúnico é ainda natural que o Exu se apresente pedindo sua oferenda, pois sua força é potencializadora e vitalizadora da mediunidade.

Este mesmo médium que está iniciando na Umbanda encontra todo um universo novo aos seus olhos e Exu costuma ser algo intrigante e fascinante ao mesmo tempo; quando não uma entidade, força, que assusta um pouco os que não o conhecem.  A questão é: Enquanto o médium estiver preocupado com a doutrina de “seu” exu estará também doutrinando-se, subconscientemente!  Devemos, sim, estar atentos quando nos deparamos com entidades de esquerda sem doutrina, muitas vezes estão chamando nossa atenção a seu médium para que tomemos uma atitude doutrinária em relação a ambos.  Tudo isso é bem diferente de um obsessor ou quiumba, trazido por transporte, que normalmente tem comportamento rude e agressivo. Falamos aqui do Exu de lei que acompanha o médium como entidade de trabalho na esquerda.  Não devemos subestimar exu, achando que é entidade sem luz desprovida de evolução, observando apenas um aspecto externo e superficial, pois quando vamos com a farinha ele já voltou com a farofa, devemos sim ficar atentos com o que nos dizem nas entrelinhas ou o que querem nos passar, quando não podem ou não se sentem a vontade para revelar.

Quanto ao que pode revelar, pergunte a ele sobre seu médium e o comportamento do mesmo e verá que Exu é o primeiro a apontar os defeitos de seu “cavalo” e isto está ainda dentro da qualidade especular de Exu.  No desenvolvimento mediúnico é ele um elemento de muita importância, pois dá força e potencializa as faculdades mediúnicas, não é difícil encontrarmos exu pedindo para ser oferendado logo no inicio da vida mediúnica.  Em uma casa de luz, em um terreiro de umbanda de fato, exu não aceitará trabalhos de ordem negativa a favor de futilidades ou egoísmos. Veremos exu trabalhando com seriedade e em sintonia com as entidades da direita, ou seja não virá em terra para contrariar todo um trabalho de doutrina realizado por caboclos e pretos velhos.

Encontraremos até exus dando consultas, limpando e descarregando consulentes, fazendo desobsessão e outras coisas mais dentro do mesmo objetivo e até dando bons conselhos aos que a ele procuram.

Por tudo isso somos gratos a exu e Pomba gira por trabalharem conosco a favor da luz, e afirmamos muito do que se fala de exu e pomba-gira ligado a magia negativa, nós desconhecemos, sabemos que muitos tentam se passar por exu, mas aí já não é mais Umbanda. Umbanda acima de tudo é Amor e Caridade, exu não deve vir em terra para dar o contra no trabalho de direita.

 POR RUBENS SARACENI

Parte do texto retirado do Livro: “O CÓDIGO DE UMBANDA” / Obra psicografada.

 

Related Posts

Sobre o autor: Umbanda No Peito

Umbanda No Peito - Somos uma loja virtual de moda e acessórios 100% umbandistas (www.umbandanopeito.com.br) e surgimos com a intenção em disseminar a religião de Umbanda através de nossos produtos, textos, vídeos. A Umbanda nos faz bem, gostamos de ser e estar na Umbanda porque ela nos completa. Estampar e falar sobre a Umbanda é, ao mesmo tempo, agradecer todas as coisas boas da vida. Saravá Umbanda, Axé !

6 Comentários+ Adicionar Comentário

  • Há tempos tento entender mais sobre o assunto, mas sempre paro na mesma questão:
    por que há lugares que ”aceitam”/usam essas imagens de Exu como se ele fosse mesmo um ser das trevas, o diabo, enfim, algo muito mau, e depois justificam essa entidade como sendo um espírito que está em evolução, que trabalha no bem (os ”verdadeiros exus”) e etc?
    Se eles estão à caminho da evolução mesmo não seria mais prudente se apresentar sem esses adornos (com todo o respeito, bastante intimidadores)?
    Se apresentar de forma mais simples, humilde, com cores claras…enfim?
    Talvez a minha cabeça seja kardecista demais mesmo, pois não consigo entender isso.
    E tento faz tempo…
    Agradeço se puderem me esclarecer mais acerca disso.

  • Minha formação religiosa é toda católica, o que não impediu que por algumas vezes eu visitasse um ou outro terreiro de umbanda e sempre tive uma certa atração por esta religião que independente de qualquer comentário sempre tive maior respeito. Tenho hoje, 57 anos de idade e todas as vezes que ouço um ponto de Ogum, caboclo ou preto velho sinto calafrios pelo corpo. Vocês que entendem as minúcias da religião, esclareçam-me por favor. Aguardo respostas. Desde já agradeço.

    • Salve Sebastião ! Muito feliz pelo seu comentário e pelo respeito com a religião de Umbanda ! O que você sente é energia, o que chamamos de “vibração” pois de fato, essa energia faz vibrar nosso corpo e nossos sentidos, é uma sensação muito boa. Aquela expressão muito conhecida para nós “senti uma vibração…” é exatamente isso, está ligada com a mediunidade e sensibilidade também. Existem muitos tipos de mediunidade além da incorporação. Intuição, por exemplo, é um tipo de mediunidade. Muitos de nós a temos em evidência e, por vezes, muitos não sabem que intuição é um tipo de mediunidade. Tem alguns pontos cantados na Umbanda que nos emocionam, outros dão a sensação de força no sentido de “vamos a luta, vamos vencer”, principalmente os de Ogum que você mencionou; os pontos dos amados Pretos-Velhos geralmente são mais calmos, inclusive, os dias de trabalho com esta Linha costumam ser tranquilos, calmos, serenos…Já deve ter lido algo sobre os chakras (?) mas em breve postaremos sobre este assunto também, é muito interessante e tem a ver com energia. Luz e Axé ! Dana

  • Exu e medium interessante de ler

  • Adorei o artigo, muito interessante mesmo. Gostaria de sugerir a publicação de um artigo que fale sobre “disputas” dentro de terreiros. Isso é um mal que aflige muitas casas e, é importante relatar que tais atitudes são causas extremamente negativas. Afinal, somos todos irmãos de fé! Axé!!!!

    • Salve Rafa ! Infelizmente ainda existem disputas hierárquicas e vaidosas dentro dos terreiros, onde deveria haver o amor, a união e a igualdade. Em breve postaremos um texto dedicado ao tema, boa sugestão :) Luz e Axé ! Dana

Deixe um comentário

error: Obrigado pela visita :)